quinta-feira, 23 de junho de 2011

Letícia. Um espirito que me desejava- parte III

 E por não suportar mas a minha realidade decidi me entregar ao mundo de Letícia, a mundo que ela me convidou ao entrar assim que a convidei a entrar em meu mundo quando olhei para a sua foto no túmulo do cemitério.
Então a noite quanto estava em casa jantei como se fosse a última vez, tomei um banho demorado e vi as últimas notícias do dia na tv. Depois me deitei e me entreguei ao mundo de Letícia.
O verde de esperança se foi, o vermelho  de sua paixão dominou. E definitivamente entrando naquele mundo, perdi todo medo que até então entendi como medo.  A vida ficou mais leve, perder o medo nos torna mais leve.
Ele apareceu então, vendo o meu coração livre e sem medo. Eu pude ver o seu coração sem medo e livre para mim.
- Você, me quer não é mesmo!
Letícia deixou o seu sorriso me dominar.
- Eu não sei porque.
- O que sente por mim?
- E você o que sente por mim?
- Quando vi os seus olhos, eles despertaram em mim um sentimento forte, tão forte que me levou até você sem que eu pudesse me controlar! Porque fez isso com isso comigo!
Eu percebi que ela era minha, sempre minha. Entendi que não era ela que me desejava mas eu que a desejei desde o primeiro instante que a vi naquela foto no cemitério. E eu que nunca acreditei no amor, agora tinha a certeza que ele existe e vai além, muito além do que podemos ao menos imaginar, supor ou entender.